quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Poema

Certezas




depois da tempestade a calmaria.
um final de semana em sua companhia.
depois da calmaria a tempestade.
sem seu ombro, eu, perdido nesta cidade.
Certezas de dezembros com chuva,
que regam e calçam a terra como uma luva.
Raios de sol e arco íris em fins de tarde
Deitar em teu colo por toda eternidade!
Desejos certeiros de longas noites quentes
No âmago d'alma há ânsia de noites ardentes
Jogos e carícias, um leve toque apaixonado
Movimentos exatos, de rostos colados.
Certeza da eternidade de cada momento,
das intenções de cada pensamento,
do piscar dos olhos que renovam seu brilho,
Prova de amor e entrega, no futuro... Um filho.

aureliomasr

Um comentário:

Natalia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.