quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Pra Falar de Amor, Tem Que Ser Verdade.

Existem manifestações internas, sensações que realmente não dão pra ser descritas. O engraçado é quando a gente encontra a tradução disso através das palavras de outra pessoa, de uma música e que à primeira audição nos deixa impotentes, pasmos ao perceber que "é isso que eu queria dizer... é isso o que está acontecendo". 

Hoje, que me desculpe o Rodrigo, meu velho amigo-pinga (quanto mais velha nossa amizade, melhor ela fica) vou abrir uma exceção e dizer que depois de muito tempo me sinto bem, feliz, respeitado e também, me sinto amado. 

Rodrigo nossa amizade está aí desde 1988/1989, há 23 anos mais ou menos... E há 20 anos nascia a Eliane, a mulher que hoje me faz feliz! Há diferença de idade, sim, existe e por mais esse motivo, quando não encontrei as palavras que eu queria dizer para ela há cerca de um mês atrás, elas eram cantadas pelo Tianastácia... 


Em Primeiro Lugar, Amor (Tianastácia)

Quando vejo seu sorriso
Quando vejo seu sorriso
Lindo, de um jeito que, juro
Eu não entendo, eu não entendo
Como é que pode uma menina
Me fazer tremer e só falar bobagens

Quando vejo seu sorriso
Quando vejo seu sorriso
Lindo, de um jeito que, juro
Eu não entendo, eu não entendo

Nos teus olhos eu me encontro, é como ver o mar
Em cada esquina eu te vejo
O que você provoca em mim eu nem sei falar
O que eu sinto com seu beijo

É o que eu canto
Menina
Te quero tanto...

Tudo começou por acaso, numa foto que até hoje eu não vi, e nem ela... Peças vieram se encaixando, outras se soltando e o tempo nos aproximando e ensinando a olharmos um para o outro e sentir que não era só mais uma pessoa na vida de cada um. Existia algo acontecendo. E hoje estamos aí. Desde o dia 20/06/2010 (sendo que no dia 15 eu já estava a querendo...). Tivemos sim uma pausa, cometemos nossos erros, e foram fatos que serviram como prova de que hoje nós somos um do outro, e deixando aquilo de ruim que passamos por um momento pra poder hoje seguir viagem até onde o que sentimos nos levar.

Há algum tempo, quando ainda estava a conhecendo, ela fora citada no post "Quem Está Na Sua Frente?" no trecho onde afirmo "Recentemente, desabafei com uma pessoa sobre as preocupações latentes que expus no texto Soy, publicado há um mês. E me surpreendeu o fato de que tudo que essa pessoa me disse fez todo sentido: "Você diz que está sem grana e ainda tá dando jeito de gastar mais? Sossega!", "Isso é fase, logo melhora."". Mostrando uma atitude oposta àquela que eu tinha em mente, ou ao que eu vinha executando, e que aos poucos foi me cativando, me conquistando... 

Carinha de menina e jeito de mulher, ela é a praga que eu amo! 




2 comentários:

Eliane disse...

O mais engraçado do nosso namoro é que a gente precisou errar, perder... pra dar valor o que realmente sentíamos um pelo outro. Hoje vejo que se não tivesse acontecido nada do que aconteceu com a gente, teríamos um namoro cheio de discussões a níveis alterados, desconfiança, egoísmo, traição, entre outros. Hoje o que temos é companheirismo, amizade, cumplicidade, respeito.... A cada dia me sinto mais feliz do seu lado e também quero que você sinta o mesmo, por isso faço de tudo pra você se sentir bem.
TE AMO HOJE E SEMPRE MUSEU!!!!!!!

Rodrigo Fonseca disse...

fiquei feliz pela citação a minha pessoa, e pela sua felicidade meu amigo!
Grande abraço e td de bom para vcs! =)